Trabalho Final – Grupo 1 – Noturno: A relação das bandas de jovens nos anos 80 antes e depois da abertura democrática e sua relação com a política

Amanheci determinado a mudar
Agora vou ser punk até apodrecer
Apodrecer pra incomodar
Com meu mau cheiro empesteando seu jantar
Eu sou punk, nojento, e mais,
Eu quero é matar minha vovozinha
Botar veneno na cerveja do meu pai
Não acredito mais em nada
Vou cuspir na cara da empregada
Eu sou punk
Nojento, vulgar, demais.
(Raul Seixas, 1983)

View the autosave

Apoio Pedagógico

O material selecionado (vídeo com imagens e informações das bandas e artistas; história em quadrinhos e biografias) pode ser fartamente utilizado como ponto de partida para discussões sobre os jovens brasileiros nos anos 80. Na época do fim da ditadura militar, início da redemocratização, luta pela volta de direitos civis, havia um “contentamento descontente” entre os jovens que podiam, aos poucos fazerem muitas coisas, mas ainda eram tolhidos pelas forças policiais que os perseguiam e os censuravam.
No final dos anos 70 e começo dos 80, após a crise econômica mundial, as diferenças entre ricos e pobres no Brasil ficou mais evidente. Os mais ricos tinham acesso ao que era produzido culturalmente no exterior, seja importando, seja vendo e ouvindo ao vivo nos EUA ou Europa. Desta forma a cultura punk chegou aos jovens de classe média de Brasília filhos de diplomatas e professores universitários. E também aos integrantes de bandas como Titãs e Ira! em São Paulo que estudaram em colégios particulares que lhes deram a opurtunidade de se dedicarem à música.

Continuar lendo

Anúncios

Grupo 1 – Noturno: A relação das bandas de jovens (principalmente rock) nos anos 80 antes e depois da abertura democrática e sua relação com a política

Membros:
∎ Marcelo De Rosso Buzzoni
∎ Ivan Malta
∎ Rauena Feitosa Alves
∎ Camila Yuri Miyasato
∎ Kleber Galvão
∎ Breno Pacheco Ribeiro

Objetivo:

Tentaremos mostrar neste trabalho como os jovens nos anos 80 se expressavam com relação à sociedade, à política, aos seus anseios e frustrações através da múscia, focando as bandas de Rock surgidas neste período em Brasília e São Paulo.

Mídia:

Um vídeo formado por trechos de clipes, shows e apresentações e entrevistas de bandas e artistas do período, fazendo um recorte do panorama cultural do Rock brasileiro.

Material didático:

Para acompanhar o vídeo, haverá um trabalho biográfico com as história das principais bandas que marcam este período: Legião Urbana, Capital Inicial, Plebe Rude (em Brasília); Titãs, Ira!, Inocentes (em São Paulo), entre outras, identificando seja no histórico das bandas ou de seus integrantes, seja nas letras de suas músicas, como estes jovens se relacionavam com o mundo em que estavam inseridos, quais eram as questões que eles levantavam.

Estão sendo feitas entrevistas com alguns artistas deste período, as quais farão parte tanto do material didático, como do vídeo. Já vimos até o momento que entre as bandas de Brasília e as de São Paulo, por mais parecidas que fossem no estilo da música e atitudes, elas tinham visões diferentes do mundo.

Serão sugeridas aos professores ideias de análise das letras de algumas músicas destes artistas que, contextualizadas neste período, identificarão algumas características dos jovens desta época.
Como algumas das fontes utilizadas estão os filmes “Botinada – A História do Punk no Brasil” e “Rock Brasília – A Era de Ouro”, além de vídeos de acervo das TVs Globo e Cultura, encontrados na internet.