Grupo 6 – Noturno: Uniforme Escolar

Membros:
∎ Nadiesda Carolina Dimambro Capuchinho
∎ Nina Galvão
∎ Ana Beatriz Costa
∎ Theo Ortega
∎ Theo Malouf
∎ Gustavo Ladeia
∎ Bruno Borgomoni

Estrutura do trabalho/mídia:
Roteiro de aula para professor abordar a questão do uniforme escolar em ambiente escolar (roteiro de aula escrito + vídeo para ser passado em sala)

Objetivo do trabalho:

Diante de uma bibliografia limitadíssima sobre tema e do fato de que se trata de um assunto pouco discutido e questionado inclusive entre os atores do ambiente escolar, intentamos levantar a discussão e colocar em pauta questões referentes ao uso de uniformes ao longo da história e, principalmente, dentro da escola. O intuito desse material é o de ser útil tanto para escolas que possuem o uniforme como regra quanto para as que não possuem. Na abordagem de pontos de vista díspares com relação ao uso dessa vestimenta, não intentamos lutar contra ou a favor do uniforme, e sim fazer com que ele seja discutido dentro da sala de aula.

Prévia do Roteiro de aula para professor:

– O professor deve instruir os alunos para que tragam de casa:
Alunos do Ensino Fundamental: fotos de familiares (pais, avós, tios) na escola
Alunos do Ensino Médio: fotos (de jornais, revistas ou internet) de pessoas usando uniformes (no trabalho, no exército, na escola, etc)
O professor também pode dispor de imagens prévias.
– Começar a aula passando o vídeo*, que servirá como detonador da discussão
– Como se trata de um roteiro pra uma aula de História, antes de entrar na questão do uso ou não uso de uniformes por aqueles estudantes presentes, pode-se levantar algumas questões apoiadas em exemplos históricos, de acordo com o conteúdo que os alunos já tiveram:

1-) O uniforme cria uma identificação coletiva, uma identidade?

Ex.: exércitos inimigos em uma batalha onde cada uniforme representa uma nação; times de futebol ao longo da história, etc
2-) O uniforme minimiza a individualidade?
Ex.: Nazismo, anulação do indivíduo, uniformização estética de uma sociedade em prol de um Estado forte;
Ex. de contraponto: em algum time de algum esporte todos estão uniformizados, o que não impede que a capacidade individual de alguns se sobressaia.
3-) De quais formas o uniforme distingue?
Ex.: tribos, culturas, classes sociais, religião, profissão, etc.

– Depois desse acúmulo gerado pelo vídeo e pelas questões levantadas pelo professor a partir de exemplos históricos, sugere-se haver uma discussão coletiva sobre os prós e os contras do uso de uniforme na escola, bem como uma aproximação da realidade por eles vivida em ambiente escolar. A partir de então pode haver uma dinâmica em grupos menores com as imagens por eles trazidas.

* O vídeo detonador da discussão será composto de relatos de estudantes de diversas escolas (pública, particular, militar), de coordenadores e diretores e também de pessoas mais velhas sobre a experiência que tiveram na escola no que se refere ao uso ou não uso do uniforme escolar. Usaremos como base o seguinte questionário:

Para alunos:
– Apresentação do entrevistado (nome, idade, escola, descrever o uniforme da escola em que estuda ou estudou)
– Há quantos anos a sua escola adota o uso do uniforme?
– Como você se sente/sentia usando uniforme? Por que?
– A utilização do uniforme é obrigatória na sua escola? Se sim, até que idade?
– O uniforme é fornecido pela escola ou os alunos devem comprá-lo?
– Algum dia você viu essa norma ser discutida na escola?
– Alguma vez a escola procurou explicar aos alunos por que adota o uso do uniforme?
– Por que você acha que a sua escola adota/adotou o uso do uniforme?
– Você já presenciou algum conflito dentro da escola por conta do uniforme? Se sim, que tipo de conflito?
– Quais são as diretrizes da escola para o uso de acessórios (bijouterias, mochilas, piercings/tatuagens, bonés/chapéus), calçados, etc?
– Você ou algum de seus colegas já tentou burlar essa regra? Se sim, quais foram as consequências?
– Você sente que a escola oferece uma boa quantidade de opções de peças no uniforme (calças, shorts, saia, blusa masculina e feminina, etc)?
– No caso da escola só adotar o uso obrigatório do uniforme até determinada idade, o que você acha que mudou no seu cotidiano?
– O que mudou desde a época em que você estava na escola, co relação aos uniformes? (direcionada para as pessoas mais velhas)

Para orientadores/coordenadores:
– Apresentação do entrevistado (nome, escola, cargo que ocupa e há quanto tempo)
– Há quantos anos a escola em que trabalha adota o uniforme? Se não adota, sempre foi assim?
– O uso do uniforme é obrigatório? Se sim, até que idade?
– Por que a escola adota o uniforme? Que função ele tem no projeto pedagógico da escola?
– As razões para a utilização do uniforme são discutidas com os alunos? Se sim, como se coloca essa discussão?
– As razões para a utilização do uniforme são discutidas com os pais? Se sim, como se coloca essa discussão?
– Como você acredita que os alunos enxergam o uso do uniforme?
– Quão rígidas são as normas de utilização do uniforme na escola? Quais são as consequências para os alunos que não as respeitam?
– Os alunos costumam tentar burlar a utilização do uniforme. Se sim, como?
– Caso a escola adote o uso obrigatório do uniforme em situações específicas (educação física, somente até determinada idade, etc), por que faz essa opção?
– No caso de escolas que fabricam uniforme, mas não determinam sua utilização obrigatória, em que medida pais e alunos aderem ao uso?
– O uniforme da escola mudou muito ao longo dos anos? A escola procura promover mudanças regulares nos modeloa/cores/etc, bem como oferecer opções variadas aos alunos (shorts, calças, saias, casacos, etc)?
– Qual a política da escola em relação a acessórios?

Bibliografia:

A bibliografia é bem restrita sobre esse tema e, mais ainda, a existente deve ser usada de forma extremamente crítica, tendo em vista que há produções direcionadas a esse tema que são de cunho privado/emprasarial.
Estamos procurando utilizar, na formulação final desse trabalho, as seguintes referências:

LONZA, Furio. História do uniforme escolar no Brasil. Empresa Rhodia e Ministéria da Cultura, 1997.
SILVA, Katiene Nogueira da. “Criança calçada, criança sadia!’: sobre os uniformes escolares no período de expansão da escola pública paulista (1950/1970). Tese de mestrado pela FE – USP, 2006.
Foucault, Michel. Microfísica do poder. Ed Graal, 1979.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s